Iniciar debate

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por hamond em Qua Maio 22, 2013 12:33 pm

Carlos Roberto escreveu:
Wagão Professor escreveu:Percebo que neste forum não está havendo interação entre os participantes. De dois em dois, escrevam e complementem como seriam essa cidade Utópica de vocês. Vamos lá.
Hamond o que você faria para melhorar a forma de governo na minha Utopia?
Carlos já que você tocou no assunto então o que você mim diria para melhorar minha Utopia???
avatar
hamond

Mensagens : 6
Data de inscrição : 26/04/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por Débora Lima em Qua Maio 22, 2013 10:22 pm

Minha cidade seria bem organizada, onde as leis seria iguais para todos, onde todos pudessem viver em harmonia com todos e tudo. Onde não tivesse desigualdades sociais, e que todos fossem tratados da mesma forma.
avatar
Débora Lima

Mensagens : 3
Data de inscrição : 18/05/2013
Idade : 20

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por yury alves em Qui Maio 23, 2013 5:25 pm

Ao ler o primeiro livro (onde o sistema social da Inglaterra foi criticado) notei e pensei sobre as causas da indignação que também estavam ali presentes e conclui que mesmo sendo um assunto com tantos pontos para serem criticados não devemos deixar de pensar no “dominó que provocou a queda dos demais”. O problema não é totalmente do comércio de lã que acabou provocando a pobreza e fome, mas sim da liberdade que os grandes proprietários tinham para tal feito, somada com a expectativa do lucro, o que em minha opinião foi a faísca que iniciou tudo, ou seja, todo o conteúdo apresentado no livro praticamente gira em torno disso.
Na leitura do segundo livro o autor apresenta uma sociedade fictícia com maneiras e respostas para a resolver os supostos problemas da Inglaterra (ou pelo menos foi o que me pareceu, pois certas coisas como o sistema de divisão do trabalho e de bens demonstravam ser ótimas soluções), mas ao decorrer da leitura percebi maneiras e costumes que nunca se encaixariam na sociedade da época e muito menos na atual, porém estes conjuntos foram esperados e são totalmente justificáveis, pois são as ferramentas utilizadas na construção, principalmente de sociedades e países fictícios nos livros, concordam ? e é claro , não poderíamos deixar de falar de algumas partes do livro que transmitem uma certa contradição, não me lembro exatamente quais os trechos, mas o que fica bastante claro no inicio é que utopia não faz muito o tipo que exporta ou que acumula riquezas ( e sim uma sociedade onde o que é verdadeiramente útil é valorizado ), e logo algumas paginas depois existe uma frase que diz completamente o oposto, algo como “ desde o inicio da pratica destes negócios os utopianos acumulam uma grande quantidades de riquezas” , também um outros trecho cita os produtos de importância que são importados e o ouro está entre eles. Em uma parte próxima do livro o autor constrói o que poderia ser uma justificativa para retornar a linha de pensamento anterior ( o famoso “ não se importar em acumular riquezas”), e se me recordo bem, foi o equivalente a dizer que os utopianos não cobravam dessas vendas, pois não parecia certo, mas ficavam com um certo “ crédito” nos países que exportavam, para mim não pareceu uma coisa justificativa o bastante.
Por fim , gostaria de pedir a colaboração de vocês colegas e professor, para esclarecimento e/ou correção de possíveis equívocos.
avatar
yury alves

Mensagens : 3
Data de inscrição : 22/05/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por yury alves em Qui Maio 23, 2013 6:08 pm

Em minha opinião não é preciso mudar tanta coisa na sociedade de utopia, construiria uma parecida, mas com algumas modificações. O que me pareceu contraditório com certeza seria mudado, começando por essa coisa de importação e exportação, talvez se ao invés dessas duas coisas for implantado um sistema mais complexo de armazenagem de recursos e da produção destes, o meu país fictício ficaria com mais cara de independente. Tal coisa só seria possível com o desenvolvimento de tecnologia para conservar a produção e para melhoria da própria, isto pode parecer pouco, mas é um pequeno passo significativo para o desenvolvimento e evolução do país. Um país voltado para a tecnologia e conhecimento tem mais cara de país independente e consciente, resolvido este problema os demais seriam simples de encontrar solução. Acabar com a escravidão tanto animal quanto humana seria o próximo passo, pois cérebros e músculos são mais eficientes que músculos e correntes, no caso dos animais, eles poderiam ser livres como nasceram para ser, pois a vida seria um bem bastante valorizado em meu país, independente do seu grau evolutivo. Os que antes eram escravos deveriam aprender valores, virtudes e conhecimentos diversos, e todos ( ex escravos e mestres) deveriam partilhar o trabalho e suas descobertas como fazem irmãos e/ou seres iguais. O aproveitamento e a descoberta de novas utilizações para certos matérias seriam pesquisar bastante priorizadas, pois isto é uma característica de país verdadeiramente independente do resto do mundo, aproveitar e transformar seus próprios recursos é um pilar importante da troca equivalente, porque um melhor aproveitamento gera mutuamente um menor gasto e uma maior devolução ao meio natural.
O surgimento de futuros problemas seriam resolvidos pela justiça , e são justificados pela natureza destrutiva e falta de coletividade própria do ser humano, pois em uma sociedade onde só é possível construir com cooperação, a falta destes em alguns indivíduos significaria pouco ou nenhum interesse pela sociedade , vida , e equilíbrio . O destino deste individuo seria escolhido através de pesquisa ( da vida do mesmo ) e votação , sem possibilidade de reintegração ele poderia ser privado da liberdade no mais simples dos casos e nos mais complicados privado de viver em seu país de origem.
avatar
yury alves

Mensagens : 3
Data de inscrição : 22/05/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por Jonathas em Qui Maio 23, 2013 6:46 pm

O livro Utopia é um tipo de romance político-social célebre, e uma das obras primas do Renascimento. Na primeira parte , o autor apresenta o quadro sociopolítico da Inglaterra e de varios estados europeus de então a venalidade dos grandes funcionários, venerando o despotismo das monarquias, o luxo e a injustiça dos nobres e dos monges naquele seculo antigo e o servilismo.


Última edição por Jonathas em Qui Maio 23, 2013 6:58 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Jonathas

Mensagens : 3
Data de inscrição : 23/05/2013
Idade : 20

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por Carlos Roberto em Qui Maio 23, 2013 6:47 pm

hamond escreveu:
Carlos Roberto escreveu:
Wagão Professor escreveu:Percebo que neste forum não está havendo interação entre os participantes. De dois em dois, escrevam e complementem como seriam essa cidade Utópica de vocês. Vamos lá.
Hamond o que você faria para melhorar a forma de governo na minha Utopia?
Carlos já que você tocou no assunto então o que você mim diria para melhorar minha Utopia???
Começaria estabelecendo um meio de produtividade para que gerasse lucros para dentro da ilha, reduziria as horas de trabalho, ao invés de 12 horas adotaria um novo horário de trabalho que seria de 8 horas por dia. Investiria na importação das joias preciosas para que pudesse gerar um lucro para manter o sustento da ilha.
Estabeleceria um regime político, fazendo com que as duas partes de ilha ficassem satisfeitas com as leis adentradas na mesma.
avatar
Carlos Roberto

Mensagens : 7
Data de inscrição : 26/04/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por Jonathas em Qui Maio 23, 2013 7:43 pm

Minha cidade chamada Utopia, seria uma cidade bem honesta, com leis que não prejudicasse ninguém, ia ter leis que ajudasse a população, paz e muita humildade. Na minha cidade só ia ter harmonia, ética, todos ia ter seus direitos de trabalhar de uma forma digna.
avatar
Jonathas

Mensagens : 3
Data de inscrição : 23/05/2013
Idade : 20

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por João Victor Silva em Sex Maio 24, 2013 7:23 pm

Utopia significa o que está fora da realidade, que nunca foi realizado no passado nem poderá se realizar no futuro e foi essa a idéia que o autor tentou passar.
o sistema de fazer a guerra, o culto, a religião e várias outras instituições da Ilha, o autor deixa claro que há entre os utopianos uma quantidade de coisas que ele aspira ver estabelecidas em outras sociedades.


afro
avatar
João Victor Silva

Mensagens : 2
Data de inscrição : 24/05/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por João Victor Silva em Sex Maio 24, 2013 7:40 pm

Não mudaria muita coisa em Utopia, pois ela propõem uma forma extinta de governo, uma forma ideal, organizada, acredito também que a melhor forma de evolução seja a educação primaria, o ensinar a cuidar do que é importante para eles, como devem cuidar da sua terra, como deve se comportar no ambiente em que vive, aceitaria a forma de agir dos Utopianos em relação aos bens matérias, se importando apenas com oque realmente vale a pena o sustento de forma pacífica, porém tiraria essa ideia falha de que não podemos escolher a idade em que decidimos casar,e tambem estabeleceria uma lei com que as duas partes da Ilha ficassem satisfeitas ou seja sem desigualdade social lol!
avatar
João Victor Silva

Mensagens : 2
Data de inscrição : 24/05/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por Natiele Sousa em Sab Maio 25, 2013 4:11 pm

Embora Utopia signifique lugar nenhum, ela representa uma ilha com uma comunidade perfeita. Assim seria a minha cidade "Perfeita" Digamos que seria totalmente contraria da ilha real,pois todo do nivel baixo, desenvolviria seus penssamentos e decisoes própias,sem necessidade alguma de ser escravo e ser mandados por pessoas de alto nivel como os "Burgues".
Os moradores de Utopia trabalham por três horas pela manhã e por três horas a tarde com pouco intervalo para descanso,a minha cidade seria totalmente diferente pois eles trabalhariam bem menos com o tempo de intervalo adequado.
Enfim os habitantes de Utopia são pacíficos, amáveis e respeitáveis. É ensinado a cada criança a cultivar a terra e sua educação artística liberal não tem fim em uma determinada idade. Entretanto, More não concorda com todas as práticas dos moradores de Utopia, ele permanece com muitas de suas idéias.
avatar
Natiele Sousa

Mensagens : 2
Data de inscrição : 17/05/2013
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por TallesValete em Dom Maio 26, 2013 4:04 pm

Essa é uma obra de Ficção, dividida em duas partes, sendo a segunda dividida em oito capítulos. Na primeira parte More faz uma devastadora crítica à situação política e social da Inglaterra. Na segunda ele nos transporta para a Utopia, onde reina uma sociedade ideal, que aboliu o dinheiro e abomina a Guerra.
Em A Utopia, More utiliza-se de fatos reais e os mistura com a fantasia com tanta maestria que para o leitor é difícil separar onde começa uma e termina a outra.
Utopia significa o que está fora da realidade, que nunca foi realizado no passado nem poderá se realizar no futuro e foi essa a ideia que o autor tentou passar.
Simbolicamente, a ilha de Utopia é a antítese da ilha da Inglaterra. Trata-se de uma fábula na qual estão inseridos os princípios da sociedade humana, perfeita. Sociedade fundamentalmente racional que se auto-regula contra os males a as injustiças. Muitos pensadores, cada qual a sua maneira, já se debruçaram e analisaram essa obra-prima mundial entre eles Hegel e Marx.


By: Talles Gabriel Valete Nunes Paiva
avatar
TallesValete

Mensagens : 3
Data de inscrição : 17/05/2013
Idade : 21
Localização : São Caetano, Itabuna

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por TallesValete em Dom Maio 26, 2013 4:05 pm

O inegável é que essa obra atravessou o tempo e graças a este livro, a palavra Utopia entrou em nosso dicionário. Ganhamos assim um dispositivo crítico, o chamado pensamento utópico que consiste em sempre submeter as sociedades concretas ao julgamento promovido por nossos ideais de felicidade.


Marco importante .
avatar
TallesValete

Mensagens : 3
Data de inscrição : 17/05/2013
Idade : 21
Localização : São Caetano, Itabuna

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por Paulo Vieira em Dom Maio 26, 2013 7:03 pm

A Utopia

A Utopia de Thomas Morus abarca inúmeros pontos para análise e comparações dessa alegoria com a sociedade que se configura no século XVI, o autor tem a preocupação de descrever detalhadamente as instituições, os aspectos físicos da ilha e os valores intrínsecos a esta sociedade.
Cada grupo de trinta famílias escolhe, todos os anos, um magistrado, chamado sifogrante, na antiga linguagem, e filarco, na moderna. Encabeçando os dez sifograntes e suas famílias vem aquele que denominavam antigamente denominado de traníbora, e que hoje chamam protofilarco.Os sifogrante – duzentos ao todo – depois de jurarem eleger o melho, designam, por voto secreto, um príncipe escolhido entre quatro candidatos propostos pelo povo: cada quarta parte da cidade aponta um candidato e o recomenda ao senado.
Um importante fator relatado no capítulo é em relação ao controle populacional basicamente composto pela regulação das taxas de natalidades e os processos migratórios. Um dado que também fica explicito é em relação à presença do Estado, impõem-se uma sociedade altamente regulada onde todas as determinações convergem para o bem comum e nisso ele descreve algumas leis, por exemplo, no que tange aos direitos iguais entre homens e mulheres. A religião principal é cristianismo, mas existem outros tipos de manifestações, Morus deixa claro que em Utopia existe o principio da tolerância religiosa, com isso, ele descreve como é a moral do utopiense.
avatar
Paulo Vieira

Mensagens : 2
Data de inscrição : 03/05/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por Paulo Vieira em Dom Maio 26, 2013 7:17 pm

Na minha cidade não haveria fronteiras, não haveria guerras . Todos iam ter trabalho digno para poder sustentar sua família , todos honestos e convivendo com muito respeito na sociedade e muita ética para cumprir seus deveres com a sociedade e como cidadão seguir sempre a lei .
avatar
Paulo Vieira

Mensagens : 2
Data de inscrição : 03/05/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por Wagão Professor em Dom Maio 26, 2013 11:13 pm

Caríssimos estudantes, estamos chegando na etapa final desse fórum de debate. Essa será a última tarefa de vocês. Logo abaixo explico o que deve ser feito nesta tarefa. Não desanimem, só chega ao objetivo quem anda.

Façam um resumo em forma de redação (mínimo de 15 linhas e máximo de 20 linhas) mostrando o seu entendimento sobre o assunto. Mas deve obedecer a esses questionamentos levantados abaixo:
- Qual a ideia central do autor?
- Que mensagens o autor quis passar?
- Quais os pontos positivos e negativos deixados na obra da Utopia
- Foi importante ter estudado sobre a Utopia, Por quê?

cheers
avatar
Wagão Professor
Admin

Mensagens : 64
Data de inscrição : 01/04/2011

Ver perfil do usuário http://wagaoprofessor.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por Miqueias em Seg Maio 27, 2013 10:41 am

ha Utopia passa a ser percebido através de um homem chamado Utopus, onde nessa suposta ilha todos vivem felizes, não tem corrupção e sim igualdade, lá não há pobreza.Regras são seguidas firmemente,O ouro e adquirido serve para comprar soldados estrangeiros, delatores que traiam a sua nação em favor da Utopia e para fazer correntes onde serão amarrados os seus escravos.
avatar
Miqueias

Mensagens : 4
Data de inscrição : 23/05/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por Miqueias em Seg Maio 27, 2013 10:41 am

ha Utopia passa a ser percebido através de um homem chamado Utopus, onde nessa suposta ilha todos vivem felizes, não tem corrupção e sim igualdade, lá não há pobreza.Regras são seguidas firmemente,O ouro e adquirido serve para comprar soldados estrangeiros, delatores que traiam a sua nação em favor da Utopia e para fazer correntes onde serão amarrados os seus escravos.
avatar
Miqueias

Mensagens : 4
Data de inscrição : 23/05/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por Miqueias em Seg Maio 27, 2013 10:46 am

Na minha cidade não haveria fronteiras, não haveria guerras apenas teriamos que cumprir com os nosso deveres com a sociedade e como cidadão seguir sempre a lei . Minha cidade seria bem parecida se através da ilha Utopia citada no livro fosse como os dias atuais
avatar
Miqueias

Mensagens : 4
Data de inscrição : 23/05/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por yury alves em Seg Maio 27, 2013 7:04 pm

Natiele Sousa escreveu:Embora Utopia signifique lugar nenhum, ela representa uma ilha com uma comunidade perfeita. Assim seria a minha cidade "Perfeita" Digamos que seria totalmente contraria da ilha real,pois todo do nivel baixo, desenvolviria seus penssamentos e decisoes própias,sem necessidade alguma de ser escravo e ser mandados por pessoas de alto nivel como os "Burgues".
Os moradores de Utopia trabalham por três horas pela manhã e por três horas a tarde com pouco intervalo para descanso,a minha cidade seria totalmente diferente pois eles trabalhariam bem menos com o tempo de intervalo adequado.
Enfim os habitantes de Utopia são pacíficos, amáveis e respeitáveis. É ensinado a cada criança a cultivar a terra e sua educação artística liberal não tem fim em uma determinada idade. Entretanto, More não concorda com todas as práticas dos moradores de Utopia, ele permanece com muitas de suas idéias.

Natiele, o que você faria quanto ao horário, para não prejudicar a produção ? Já que em sua cidade as pessoas trabalhariam menos.
avatar
yury alves

Mensagens : 3
Data de inscrição : 22/05/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por Érica Torres em Seg Maio 27, 2013 7:38 pm

A utopia representa a primeira crítica fundamentada do regime burguês e encerra uma análise profunda das particularidades inerentes ao feudalismo em decadência. A forma é muito simples; é uma conversação íntima durante a qual Morus aborda ex-abrupto as questões mais novas e mais difíceis. Sua palavra, às vezes satírica e jovial, outras, de uma sensibilidade comovedora, é sempre cheia de força.
avatar
Érica Torres

Mensagens : 3
Data de inscrição : 16/05/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por Érica Torres em Seg Maio 27, 2013 7:56 pm

Minha cidade (Utopia) seria uma cidade onde todos teriam o mesmo direito , é claro que existiriam regras, ou seja, leis. Mais leis que não fossem como uma "guerra" e sim laços para melhoria dos cidadãos. Não haveria aqueles mais pobres e mais ricos, todos iriam ter o mesmo direito!


Última edição por Érica Torres em Seg Maio 27, 2013 8:16 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Érica Torres

Mensagens : 3
Data de inscrição : 16/05/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por Érica Torres em Seg Maio 27, 2013 8:00 pm

Obra escrita por Thomas Moore, em 1516, sendo "Utopia" sua obra mais divulgada, e que lhe rendeu conhecimento internacional na literatura, foi editada em Basiléia na Suíça por seu amigo Erasmo. Esta obra representa a primeira crítica à burguesia e uma análise também do feudalismo em decadência na Inglaterra no começo do século dezesseis, prestes a acontecer a Reforma. A primeira parte do livro é a imagem das injustiças e misérias da sociedade feudal e o ponto de vista do autor sobre o reinado de Henrique VII. Esta obra é a primeira tentativa da edificação do socialismo na sociedade. Acredita-se que em toda a parte onde a propriedade for um direito individual, onde todas as coisas se medirem pelo dinheiro, não se poderá jamais organizar nem a justiça e nem a prosperidade social. Moore cita Platão como um homem sábio que já não aceitava legislar sobre sociedades que não aceitavam a comunidade dos bens e por esse motivo o admirava.

A segunda parte do livro é contada através de relatos de Rafael Hitiodeu que descreve a Ilha da Utopia, que obteve este nome devido ao seu conquistador se chamar Utopos, e particularmente a cidade de Amaurota, a capital da ilha. Descreve os Magistrados; as Artes e Ofícios em que a arte comum a todos os utopianos, da qual ninguém tem o direito de isentar-se, é a agricultura; das Relações Mútuas entre todos os cidadãos; das Viagens dos Utopianos; dos Escravo sem que a pena ordinária, mesmo para os maiores crimes, é a escravidão; da Guerra, os utopianos abominam a guerra; das Religiões, ocorrendo uma diversidade de crenças, decretando a liberdade religiosa. A sabedoria para os utopianos consiste em procurar a felicidade sem violar as leis, sendo estas em muito pequeno número e não obstante bastam às instituições. Eles vivem em família.
avatar
Érica Torres

Mensagens : 3
Data de inscrição : 16/05/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por Carlos Roberto em Ter Maio 28, 2013 2:22 pm

As ideias de Morus demonstram que ele visava libertar os homens para o trabalho. Ao invés de lavradores sem emprego a correr as estradas, ele queria trabalho para todos, e ao invés de parasitas vivendo à custa de ricos, ele queria todos trabalhando. Deste modo esperava ele encurtar as horas de trabalho, dando a todos o dia de seis horas. Também ele esquematizou uma sociedade ideal, sonhada e formalizada nas páginas de um livro que infelizmente continua sendo, para tantas pessoas neste planeta, tão atual como o foi quase cinco séculos atrás.
Morus relata a sociedade perfeita, em uma visão mais próxima disso, assim como Campanella e o próprio Platão, todos temos a sociedade perfeita que queríamos ao menos que se efetivasse de forma a dar segurança, liberdade, respeito, que pudesse protelar por um futuro mais justo e de qualidades identificáveis com os desejos dos cidadãos.
A razão nos ensina, primeiro, o amor e a reverencia diante de Deus todo-poderoso, a Quem devemos a existência e a possibilidade de alcançar a felicidade e, em segundo lugar, ensina-nos a passar pela vida com o máximo de conforto e alegria, e a contribuir para com os nossos semelhantes tenham igual destino. O livro retrata a vida de uma sociedade sem pontos negativos como quis dizer “Thomas Morus” era uma sociedade perfeita.
O estudo sobre a Utopia foi muito importante, pois nos leva a um novo mundo sem fronteiras onde podemos imaginar só coisas boas fora do nosso dia-a-dia, também nos centra a um novo estudo dentro de um novo conhecimento. O que é importante, diante de tudo isso, é que tanto na fantasia como na prática política, a utopia ajuda o homem a sobreviver, levando-o a criar novos mundos, reais ou imaginários, que o projetam rumo a um futuro certo, um futuro promissor em direção ao qual toda a humanidade sempre esteve voltada. Em fim o livro é uma ótima obra de ficção que constitui uma verdadeira crítica social, política e religiosa à sua época.
avatar
Carlos Roberto

Mensagens : 7
Data de inscrição : 26/04/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por Natiele Sousa em Ter Maio 28, 2013 2:43 pm

A Pergunta de yury alves A seguinte>>> Natiele, o que você faria quanto ao horário, para não prejudicar a produção ? Já que em sua cidade as pessoas trabalhariam menos.

- Yury Os funcionarios não parariam de trabalhar tudo ao mesmo tempo. Seus horarios de intervalos seriam diferentes um do outro assim cada um taria reversando para que a produção não parasse... =)
avatar
Natiele Sousa

Mensagens : 2
Data de inscrição : 17/05/2013
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por hamond em Ter Maio 28, 2013 3:42 pm

O autor do livro Utopia quis criar um mundo novo bem diferente da realidade e Fez sua sociedade imaginária, o roubo simplesmente não existia, tornando anacrônico todo e qualquer sistema penal ou práticas de castigo físico. Como tantos outros humanistas e criadores de sociedades perfeitas, More acreditava na bondade natural dos homens, o que possibilitava a constituição de organizações perenes e justas que banissem o despotismo e a opressão.
O autor do livro quis passar uma mensagem que a sociedade tem que mudar em pontos de riquezas, convivências dos cidadãos e trabalho para tentar mudar o modo de pensar das pessoas.
O livro Utopia tem vários pontos positivos como sua forma de governo, a convivência em sociedade e a maneira dos cidadãos de não haver diferenças sociais.
Pontos negativos não tenho nenhum a citar.
O livro Utopia Foi bastante interessante é um livro que mostra uma sociedade muito diferente da real com suas formais de governo e sociedade, e é um livro que chama a atenção da forma de simplicidade da vida das pessoas não dando muito valor aos matérias preciosos e nem ao dinheiro.
Gostei do livro e recomendo.
avatar
hamond

Mensagens : 6
Data de inscrição : 26/04/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Iniciar debate

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum